A criatividade é uma competência inerente a nós, seres humanos e estimulá-la principalmente em momentos como o que estamos vivendo, cheio de turbulências e mudanças repentinas, é uma forma de manter nossa saúde e bem estar. 

Hoje, te convido para refletir sobre ela, que é tão fundamental. Prossiga a leitura e confira! 

A criatividade está presente em todos nós e na história do ser humano de forma geral. Ela sempre foi usada como recurso para encontrar soluções para as mais diversas situações de dificuldades em todo o mundo. O fogo, as roupas, os idiomas, as artes, as comidas, em tudo existe criatividade. Em algum momento alguém precisou inovar e isso nos fez evoluir como sociedade. 

Infelizmente o processo de distanciamento do criativo é comum. Nascemos todos criativos e, ao longo do tempo, as regras sociais e familiares, quase sempre vão restringindo a ousadia. Ficamos adultos colocados em “caixas” que limitam nossas expressões. 

Mas ela continua existindo e desenvolver a habilidade de usá-la a nosso favor é um desafio que faz toda a diferença. Ela é a própria curiosidade e inovação.

Entenda, você é criativo. Não se trata de um dom extraordinário de poucas pessoas. Todos podem e devem desenvolvê-la cada vez mais, pois é o combustível para efetivar os sonhos diversos na curta viagem da vida.

Segundo Murilo Gun, estudioso no assunto,  os bloqueios de criatividade são frequentes e danosos. 

Eles se estruturam a partir da educação (bloqueio do sucesso, de gabarito e de tesão), de como o mercado profissional se organiza (bloqueio do especialista, do adulto e de ser ocupado) e como lemos o mundo (bloqueio de tradição, de lógica e implícito).

O fato de reconhecê-los em você contribui para buscar superar os mesmos. Eles são vários, o do sucesso, por exemplo, é quando você se preocupa demais em não ser um fracasso, vive em alerta e ameaçado com as ideias que podem mudar os contextos, há um forte medo de errar.

Já o bloqueio do tesão refere-se ao impedimento do fluir da motivação para agir. Aquelas situações, por exemplo, onde a prioridade é a renda financeira em detrimento do propósito que move a alegria de viver e arriscar na realização pessoal/ profissional.

Com a chegada da pandemia do coronavírus, tornou-se fundamental e mais complexo desenvolver o lado criativo.

Mas é justamente em situações assim que precisamos ainda mais dar valor a essa dádiva que temos. 

Então agora você deve estar se perguntando, como posso trabalhar minha criatividade? 

Comece se permitindo. Repense tudo que já aprendeu até hoje e permita-se combinar elementos ou formas de resolução para uma ideia nova, um caminho diferente.  

Sempre que você se permitir um novo conhecimento, descobrirá o quanto ainda pode aprender, o quanto é capaz e o quanto tudo é maior do que você imagina.

Desapegue-se do excesso de preocupação e de travas que você adquiriu ao longo da vida. É um momento para aprender a desaprender. 

Lembre-se também que a criatividade precisa ser trabalhada. Leia sobre vários assuntos, não só aqueles que tem costume, veja filmes de outros gêneros, ouça outras músicas, tente um instrumento etc. 

Tudo que você consumir como novidade, será parte do seu repertório criativo para solucionar problemas no futuro. 

Cartilha da criatividade 

Aproveitando o tema, quero compartilhar com vocês a “Criatividade e saúde mental em tempos de pandemia”. É uma cartilha que auxilia a população a manter a saúde mental e a aproveitar o período de quarentena usando a criatividade para seu desenvolvimento pessoal, interpessoal e social. 

Ela foi desenvolvida por professores do Grupo de Avaliação Psicológica do Potencial Humano da PUC-Campinas. 

Para baixar é só acessar: Criatividade e saúde mental em tempos de Pandemia

Um forte abraço, 

Espaço Entre Olhares (031) 98814-7288

Leia também: A importância de se conectar consigo mesmo

WhatsApp chat