A vida é construída com momentos e experiências. Uns bons e outros nem tanto. Por diversas vezes os acontecimentos nos pedem coragem e força e achamos que não somos capazes de seguir. Mas, fato é que quando passamos por momentos assim, dolorosos, de certa maneira somos levados a outro ponto antes desconhecido. Desenvolvemos capacidades emocionais inimagináveis.

Hoje, nosso Blog trata da dor e dos sentimentos que machucam, mas que precisam ser vividos para que tenhamos mais coragem e para que nossa vida se renove. Confira! 

Quando nos percebemos em uma situação dolorosa e difícil, nossa capacidade para inovar é solicitada para que consigamos seguir em frente com saúde. Caso contrário, seremos consumidos por amargura e adoecimentos.

Sair ou não das situações ruins é uma decisão completamente pessoal. Precisamos então perceber que viver ancorados em sofrimento mediante relacionamentos tóxicos é se privar da oportunidade para reconsiderar posturas e ações na vida que dão sentido à existência. 

Uma trajetória de vida pode sim ir além de um “mar” de dores emocionais. Ou seja, é possível seguir rumo a valores e anseios que um dia decidiu que definiria os laços amorosos e familiares que construiria.

Dor e sofrimento são diferentes

Os dois fazem parte da vida de todos nós. Viver é sentir os sentimentos, que ora são maravilhosos, ora não são. 

Para que possamos começar a lidar melhor com nossos sentimentos desorganizadores, é importante compreender que existe sim uma diferença entre dor e sofrimento. 

A dor acontece como reação a diversas situações que passamos e seu processo de superação está diretamente ligado ao problema que enfrentamos. É necessário refletir, observar o  momento e encontrar maneiras de superar essa fase. 

Já o sofrimento é consequência da dor que pode prolongar-se. Quando não conseguimos “curar a ferida” que a dor nos trouxe, o sofrimento se instala e ele pode durar indefinidamente. Ele tende a impedir nosso processo de aceitação, de crescimento e de conquista de mais coerência interna. 

Use o inevitável a favor do seu crescimento 

Viver é abraçar o inesperado e por mais que a gente tente, nunca estaremos preparados totalmente para o que virá a frente. Como diz o escritor Thiago de Melo: o caminho se faz ao caminhar.

Sendo assim, esses momentos que nos pedem coragem, força e atitudes inovadoras são profundamente reveladores de potencialidades adormecidas. E buscar sentido nestes contextos pode ser uma ótima forma de evoluir. 

Viktor Emil Frankl, neuro psiquiatra austríaco, que viveu anos no campo de concentração representa o que digo nesta passagem:  

A vida é sofrimento, e sobreviver é encontrar significado na dor, se há, de algum modo, um propósito na vida, deve haver também um significado na dor e na morte. Mas pessoa alguma é capaz de dizer o que é este propósito. Cada um deve descobri-lo por si mesmo, e aceitar a responsabilidade que sua resposta implica. Se tiver êxito, continuará a crescer apesar de todas as indignidades. (FRANKL, 1991, p. 8)

Que possamos então aprender a enxergar a dor como uma oportunidade para reconstruir a vida com mais qualidade. 

A experiência diária atendendo pessoas de diversas idades aqui no consultório, ilustra como é real a evolução proporcionada pela dor quando nos dispomos a encará-la de frente, sem devaneios e assim buscar solidificar os sonhos muitas vezes esquecidos.

Que optemos pela coragem e pelo desafio de sair do conhecido adoecido ao invés de sucumbir ao medo  paralizante.

“A dor não existe para fazer você sofrer. A dor existe para deixá-lo mais consciente. E quando você se torna consciente, a infelicidade desaparece.” – Osho

Um forte abraço, 

Espaço Entre Olhares (031) 98814-7288

Leia também: Auto-responsabilidade

WhatsApp chat