Essa semana, na segunda-feira, comemoramos o Dia Internacional da Mulher e, eu aproveito a data, para trazer uma reflexão mais profunda sobre os desafios, experiências e  força da mulher, que se encontra justamente no respeito  e admiração das muitas singularidades entre nós.

O dia 8 de março serve para homenagear, para repensar nossas ações e também para refletir os muitos papéis desempenhados pelas mulheres nas nossas vidas. 

Continue a leitura para conferir! 

O dia 8 tem um significado muito além das flores e mensagens. A data vem para reforçar a importância da cooperação para evoluir, da conquista pela equidade de gêneros na nossa sociedade. 

Data instituída pela ONU, o propósito é:

a) reconhecer o papel da mulher nos esforços de paz e desenvolvimento;

b) pedir o fim da discriminação; 

c) solicitar o aumento do apoio à participação plena e igualitária das mulheres.

Cada mulher traz em si  a sua história, suas preferências, seus credos, anseios e suas potencialidades. 

As exigências impostas pela sociedade,  muitas vezes sufocam e nos limitam. Falei um pouco sobre isso no Blog da última semana, se quiser conferir é só acessar: Auto exigência adoece. Liberte-se! 

Para que nós, enquanto sociedade, possamos fortalecer os passos em direção a um mundo mais justo, o primeiro movimento a ser feito é o do respeito às individualidades. 

Existem mulheres que desejam ser mães, outras não. Existem mulheres que encontram conforto em um casamento, outras não. Algumas escolhem trabalhar fora, outras dedicar exclusividade à família. Algumas adoram usar maquiagem e salto alto, outras são adeptas aos tênis e cabelo preso. 

Independente das decisões, a mulher não pode e não deve ter sua feminilidade pautada na aparência ou em suas escolhas de vida. 

 Cada mulher é protagonista da sua própria história e suas escolhas devem ser respeitadas e apoiadas sempre que possível por aqueles com os quais convive.

Para que se possa entender a grandeza de ser mulher nas várias esferas e percepções, trago alguns trechos escritos por mulheres: 

“Ser mulher não é ser o sexo frágil, pelo contrário, somos muito mais fortes que possamos imaginar. Ser mulher é poder lutar pelos seus ideais sem agredir, agir com amor e muita sensibilidade. Ser mulher é ter a capacidade de perceber o belo em todas as coisas: na natureza, nas pessoas, nas artes. Ser mulher é ter a capacidade enorme de amar com sinceridade.” – R.F.A

“O se tornar mulher é para a vida toda. Aprende-se no dia a dia! 

A mulher tem o dom de dar a vida a uma casa. É capaz de fazer tudo ter cheiro, sabor e calor. Carregamos uma sabedoria inspirada por Deus.” – ERBA

Um outro aspecto das imposições sociais nas mulheres hoje é o de que ela é forte, tudo deve suportar, que deve lutar pela família, lutar pelo seu espaço, lutar pelos relacionamentos, lutar. 

O que não é verdade. A porcentagem de dedicação para que o ambiente familiar seja cheio de respeito, aconchego e amor é similar para todos os membros. Assim como nos relacionamentos, os dois necessitam encontrar conforto mútuo e se dedicar em parceria. Não cabe a apenas uma pessoa, toda a responsabilidade. 

A autoestima é fundamental na constituição humana. É essencial para uma vida de significados e saúde mental da mulher. É importante que o investimento seja  diário na busca por decisões coerentes entre o que sente, pensa e expressa. Essa postura na vida acrescenta valor à prevenção e tratamento de doenças mentais.

No campo da Psicologia, a autoestima é fundamental, já que ela é a avaliação que cada um faz de si mesmo. O resultado reflete em todas as áreas da vida de uma pessoa. A criação ou reconstrução de uma autoestima abalada não é uma tarefa linear, ela sofre alterações, avanços e retrocessos.

Conversar com um profissional de psicologia pode ser de grande ajuda. Se achar que está muito difícil lidar com os próprios sentimentos, procure ajuda do psicólogo clínico. Não há nada de errado com isso! Terapia não é sinal de fraqueza, mas sim de autocuidado.

Aliás, sempre digo que comprometer-se com seu processo de crescimento é um ato de coragem.

Você não está sozinha! 

E por fim, para além dessa nossa reflexão tão necessária, aproveito esse espaço para deixar minha admiração e reconhecimento a todas as mulheres que convivo.

Um forte abraço, 

Espaço Entre Olhares (031) 98814-7288

Leia também: Auto exigência adoece. Liberte-se!

WhatsApp chat