Estamos passando por fortes desafios e muitos estão buscando, com coragem, o novo. No entanto, sabemos que ao final da restrição do contato social e das alterações das formas de organização do trabalho, um grupo retornará as atividades como se nada tivesse acontecido. Parecem seres adormecidos, ou seja, vivem para comer, dormir e saciar prazeres imediatos. Pessoas assim carecem de um despertar de consciência para vislumbrar o mais além. Neste Blog post eu falo para os seres terrenos que estão em busca do mais ser. Confira! 

Um convite urgente 

Com tudo que vem acontecendo em função da Pandemia do Coronavírus, a necessidade de abandonar um modelo de sociedade para criar gradativamente uma nova interação surge diante de nós. 

Estamos sendo convidados a construir uma comUNIDADE mais fraterna onde as virtudes da generosidade, temperança, simplicidade, doçura, humor, amor, coragem e justiça sejam cultivadas no terreno da mente e corações da humanidade.

A reinvenção profissional 

Um importante aspecto dessa realidade cotidiana refere-se ao exercício profissional. O dia a dia está carregado por incertezas, desafios, medos e também por demissões concretas. Para superar tudo isso, precisamos desenvolver a capacidade de superar limites, a coragem e fé para ir além da zona de conforto e por vezes apatia.

Sabendo que todos estamos igualmente sensíveis às questões que a pandemia traz, é essencial enxergarmos com mais respeito e solidariedade a cooperação do outro em nossa existência. Pense naquele motoqueiro que tanto criticamos por ocasionar turbulência no trânsito  e, que na quarentena, é ele quem traz a comida, o remédio e outras necessidades até nosso protegido lar. 

Por isso, a esperança da reinvenção humana consiste em compreender que servimos e somos servidos. Reconhecer-me e reconhecer o outro, como importantes na construção social.

No livro: Pequeno Tratado das Grandes Virtudes, do autor André Comte-Sponville, que gosto muito, diz o quanto é melhor ensinar as virtudes do que condenar os vícios. O autor ressalta a importância de que as pessoas se tornem seu próprio mestre e o seu próprio juiz. Afinal, as virtudes nos capacitam à excelência, ao poder vivido em atos. Seja de compaixão, misericórdia (sentir com o coração), prudência e a boa-fé!

Neste momento eu te convido a refletir sobre o que mais você pode evoluir, buscando reduzir suas debilidades e conflitos profissionais:

  • Evite se comparar com os outros e busque ser grato a tudo que a vida te oferece;
  • Tenha coragem para mostrar seus talentos em detrimento do que os outros pensam a respeito;
  • Compreenda que para conseguir avançar, às vezes é preciso diminuir a “marcha” e, por vezes, até andar no deserto, para conquistar a capacidade de ir além;
  • Busque constatar em você o que precisa melhorar, sem desconsiderar sua trajetória. Jamais pense que é necessário abandonar tudo pra começar um novo caminho;
  • Insista em seus sonhos, na busca pela mudança, no emprego, na moradia, no relacionamento que almeja. Ainda que por vezes, a “porta” esteja fechada;
  • Cultive a capacidade para receber e também entregar com consciência;

E nessa ênfase por aprimoramento humano em que somos convocados, lembre-se que a saída coletiva para a comUNIDADE é ampliar os gestos solidários, saber que um mais um é sempre mais que dois.

E lembrando que continuamos juntos. Estou realizando consultas psicológicas online, com o mesmo sigilo e ética necessários.

Um forte abraço!

Espaço Entre Olhares (031) 98814-7288

Leia também: Em busca dos novos ciclos de vida

WhatsApp chat