O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. São 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

A mamografia é o principal método de diagnóstico da doença. Na última quarta (5) foi Dia Mundial da Mamografia. Aproveitando a data, hoje trago esse tema para vocês. No artigo falo sobre o impacto da doença na vida das mulheres e como as formas de encarar o câncer de mama podem afetar a qualidade de vida. Confiram!

Dedique um tempo para sua saúde

De acordo com os dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, cerca de uma a cada 12 mulheres terão um tumor nas mamas até os 90 anos de idade. No Brasil, as estimativas de incidência de câncer de mama para o ano de 2019 foram de aproximadamente 60.000 novos casos.

A mamografia continua sendo, comprovadamente, o melhor exame para detectar lesões iniciais e não palpáveis. O exame pode salvar vidas.

Mas, a pergunta é: qual foi a última vez que você, mulher, separou um tempo para cuidar da sua saúde mental e física?

Principalmente por conta das rotinas cada dia mais corridas e cheias de tarefas, acabamos nos colocando em segundo plano. Isso não pode acontecer.

A realização dos exames de rotina é muito importante. Quanto mais precoce for o diagnóstico, mais chances a paciente têm de fazer cirurgias menores, menos mutiladoras, com uso de menos medicamentos e mais chances de cura.

A fase ideal para se descobrir um câncer é antes que ele apresente sintomas. O autoexame ajuda principalmente para as mulheres que estão fora da faixa de rastreamento mamográfico e deve ser feito uma vez por mês, na semana seguinte ao término da menstruação.

O diagnóstico precoce do câncer de mama é o primeiro passo para diminuir a mortalidade das mulheres.

Como encarar a doença

É claro que não é fácil receber um diagnóstico de câncer de mama. Mas existem muitas formas de encarar a patologia que, com certeza, é um divisor de águas na vida de qualquer pessoa.

Tudo se transforma e pode ser sim de forma positiva. Existem muitas mulheres que tiram lições dessa experiência e as levam consigo para sempre.

Controle da ansiedade

Normalmente antes de descobrir o câncer de mama, as mulheres levavam vidas agitadas, com agendas cheias de ocupações. Estilos de vida excessivos, que mulheres que se dividem em múltiplas funções possuem.

O otimismo é fundamental

Manter-se confiante favorece a saúde emocional principalmente quando há expectativas pautadas no que é real. Ou seja,  conhecer o contexto, a própria história, prognóstico e capacidade de alcance; assim como compreender os altos e baixos da doença.

A confiança frente ao câncer de mama vai além de pensar positivo. É também a ação em busca de algo eficaz e coerente com as necessidades de cada mulher. Por exemplo: buscar por suporte e informações que podem te ajudar no enfrentamento da doença.

Mais reflexão e valor ao que importa

O tratamento da doença, na grande maioria das vezes, é longo. O período proporciona momentos de muitas reflexões.

A maior reflexão a ser feita e compreendida é que a vida é feita de momentos e etapas.  Neste momento é importante reavaliar o estilo de vida, prestar mais atenção nas suas necessidades físicas e emocionais, “pesar” sobre a qualidade das relações e sobre a coerência entre os pensamentos e as atitudes.

Ressignificar a vida após o adoecimento é bastante comum entre pacientes vivenciando situações limites. O balanço de como ela foi até agora e como será daqui para frente, são praticamente inevitáveis.

Respeitar cada experiência

Ainda que seja a mesma doença, cada experiência é única. Manter-se emocionalmente estável e focada em sua própria realidade faz toda a diferença nesse momento.

O ideal é procurar por informações, apoio profissional e buscar absorver toda a maturidade que a sua experiência com a patologia pode trazer.

Estados depressivos e eufóricos podem inclusive interferir na imunidade e predispor as mulheres  a outras complicações. Quanto mais puder se concentrar em você mesma e na sua recuperação, melhor para você.

Cuidar-se no dia-a-dia pode fazer toda a diferença e isso não só para o tratamento do câncer de mama, mas para todos os aspectos da vida.

Mulher, tire um tempo para si mesma. Escolha gradativamente uma rotina mais saudável e procure por ajuda sempre que achar necessário.

Aqui no Espaço Entre Olhares Psicologia, desenvolvemos projetos que oferecem uma melhor qualidade de vida física e mental, seja através das práticas de Biodança, Massagem Terapêutica, Psicoterapia Individual, Casal e Família dentre outros.

Para mais informações, entre em contato conosco: (031) 98814-7288

Referências: Instituto Nacional do Câncer (INCA): https://www.inca.gov.br

WhatsApp chat