O apoio de familiares e amigos é de fundamental importância no auxílio de pessoas que sofrem de algum tipo de problema como depressão, ansiedade e perdas. Mas nem sempre é fácil saber como auxiliar pessoas que percebemos estarem com algum tipo de sofrimento emocional.

Neste artigo, abordarei alguns sinais apresentados por alguém que esteja vivenciando algum tipo de sofrimento mental e como ajudar.

Sinais de que uma pessoa está com problemas emocionais

Muitas vezes, a pessoa que tem algum tipo de problema emocional ou transtornos como depressão, transtornos ansiosos, reações graves ao stress, tem dificuldade em expressar o que sente ou, até mesmo, não consegue perceber o que está lhe acontecendo. 

Por isso, perceber os sinais é um dos primeiros passos para ajudar alguém que está sofrendo:

  • Isolamento – A pessoa não tem mais interesse em participar de atividades que antes gostava, preferindo ficar afastada das outras pessoas.
  • Choro recorrente – Passa a chorar com frequência, em diversos momentos diferentes do dia. 
  • Tristeza profunda – Demonstra uma tristeza imensurável, que não passa com o decorrer dos dias.
  • Insatisfação Manifesta pouco ou nenhum desejo de melhorar a vida, apresentando sentimentos persistentes de insatisfação.
  • Mudanças bruscas de humor – Passa por intensa euforia em um dia e, no outro, um intenso desânimo. 
  • Pensamentos suicidas – Comenta frases como “Preferia não ter nascido”, “Eu gostaria de não mais acordar”, entre outras. 

Caso você ou quem admira esteja com esses pensamentos suicidas, contate alguém imediatamente e peça ajuda. 

O CVV (Centro de Valorização da Vida), atende pelo número 188 e faz um trabalho importante nesse sentido.

Os sinais nem sempre são óbvios e podem variar em intensidade entre uma pessoa e outra. 

Evite fazer julgamentos 

Cada pessoa lida com as situações de forma diferente. Nesse sentido, quando falar com alguém que apresente sinais de sofrimento mental procure não julgar. 

Evite frases como “se você não fosse tão emotivo”, ou “você precisa parar de frescura”, pois além de serem depreciativas não contribuem em nada com a melhora da situação.  

Mantenha um diálogo aberto

De acordo com recomendação da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maior parte das pessoas com depressão e outros tipos de sofrimento mental, se sentem melhor depois de conversarem  com alguém que demonstra preocupar-se com a melhora deles. 

No entanto, há uma linha bastante tênue que separa a amizade e a invasão da privacidade e do espaço individual. 

E, muitas vezes, com receio de estar sendo intrometido, há pessoas que percebem que seu familiar, amigo ou colega de trabalho apresenta alguns dos sinais de sofrimento mental e preferem não abordar o assunto. 

Nesse sentido, falar abertamente com a pessoa sobre o que você está percebendo nela, é de fundamental importância para ajudá-la. Além disso,  ela percebe que não está sozinha, que pode contar com o seu apoio.

Como começar o diálogo? 

Ao falar com alguém que apresente os sinais que foram mencionados, procure dizer de forma acolhedora e paciente o que você está percebendo. 

Demonstre sincera preocupação, esteja disposto a escutar e oriente a buscar ajuda profissional especializada. Fale sobre a importância de um apoio profissional, psiquiátrico e/ou psicológico. Se necessário, marque e acompanhe essa pessoa até a consulta.

Ver alguém próximo de você passando por períodos difíceis na vida é realmente algo intenso. Mas com carinho, acolhimento e disponibilidade de ajudar é possível transpor os desafios e colaborar de forma assertiva.  

Fonte

OPAS/OMS:  https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5372:depressao-o-que-voce-precisa-saber&Itemid=822

“Olá, muito prazer eu sou Jussara Estela Arthuso, Psicóloga e sou a responsável pelo Espaço Entre Olhares. Nosso objetivo é acolher e favorecer a transformação  na vida de cada uma das pessoas que buscam os serviços citados na Página Para Você aqui do site. Os artigos publicados aqui, ajudarão você na melhoria da qualidade dos relacionamentos e espero que as minhas palavras possam te trazer o conforto e as soluções que você busca. Se você gostou ou mesmo se ficou com alguma dúvida, aproveite para deixar o seu comentário no Fale Comigo, aqui na página”.

WhatsApp chat