Hoje, comemoramos o Dia do Professor e vi nessa data a oportunidade para falar de um tema que acho muito necessário em meio a tantas mudanças que vêm acontecendo nos últimos tempos durante a pandemia.

O processo de ensino e aprendizagem tradicional está no “olho do furacão” onde a  reinvenção tornou-se essencial  para a construção do nosso futuro. Nesse “novo normal” como o processo educacional das crianças e jovens afeta nossas vidas? Vamos refletir mais sobre isso? Confira! 

Para começar, o que é educação? A palavra pode assumir diversos significados e a que estamos falando hoje é aquela que compreende o desenvolvimento intelectual, a educação formal, do aprendizado escolar que possui objetivos claros e específicos, amplamente conhecidos. 

Neste sentido, o papel do professor é de protagonista desse processo. Nas salas de aula o conhecimento é compartilhado e é ali que o aluno cria uma consciência mais apurada, um senso crítico mais definido, uma noção de vida mais ampla, tudo por estar em contato direto com uma pessoa adulta, experiente, com uma formação adequada e grande vocação para ensinar.

Com a chegada do coronavírus em nossas vidas, vimos tudo que estava “funcionando” há tanto tempo se transformar, tomar outros rumos e se reinventar para que continuássemos vivendo e evoluindo. Com a educação não foi diferente. 

As crianças e jovens que saiam todos os dias de casa para irem a escola, de repente não tinham mais onde ir. O processo educacional foi pausado pelo bem e a saúde das nossas famílias, comunidade e mundo. 

O cenário foi ficando cada vez mais preocupante e as instituições de ensino precisaram se reinventar. Então o EAD (Educação a Distância) já conhecido e utilizado, ganhou proporções muito maiores. As aulas online passaram a fazer parte da rotina de milhares de estudantes brasileiros e até mesmo foram adotadas por profissionais autônomos como uma alternativa para driblar essa “crise”.

Fato é que essa alternativa contribui para que o desenvolvimento estudantil de crianças e jovens não seja pausado, mas quais os desafios da modalidade para alunos e professores? 

A pandemia chegou sem avisar e ninguém estava preparado para isso. Existe uma diferença muito grande entre preparar uma aula presencial e uma aula remota. Perde-se a tradicional dinâmica e interação, a comunicação afetiva que motiva o aprendizado e, outras formas de comunicação precisam ainda ser aprimoradas. 

Estratégias vêm sendo pensadas com o intuito de não causar mais transtornos a educação. No último dia 6 de outubro, o Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou a validade do ensino remoto até dezembro de 2021, após os 6 meses de suspensão das aulas presenciais pela pandemia do coronavírus, e a junção dos anos letivos de 2020 e 2021. As diretrizes valem para todas as redes do país, desde a educação básica até o ensino superior, sejam elas públicas, privadas ou comunitárias. 

Fonte: Conselho Nacional de Educação aprova juntar anos letivos de 2020 e 2021 e ensino remoto até fim do ano que vem

E, apesar de fazerem parte de uma geração que já nasce conectada, os alunos também não estavam prontos. Alguns não possuem ainda a maturidade necessária para manter uma rotina de estudos online em casa,  que até então era o seu ambiente de descanso e entretenimento. 

Além disso, o ambiente online já é um campo que merece atenção na vida dos jovens. Falei mais sobre isso no post Tecnologia na infância: qual o limite?

O desafio da autonomia para lidar com tantas adversidades tanto para estudantes, professores e pais trouxe ansiedades, temores, desânimos e  nem todos conseguem  ainda, mesmo após 6 meses, sucesso nessa experiência de reinvenção na relação ensino/ aprendizagem.

Frente a tudo que aconteceu, acontece e ainda acontecerá, precisamos trabalhar nossa paciência, buscar formas de evoluir nossas competências e ter empatia e espírito cooperativo. Afinal, a vida de todos nós passou por mudanças. 

Enfim, hoje minhas homenagens e gratidão são para àqueles que com coragem e persistência aprendem para ensinar. 

Eles que foram de professores a Youtubers, editores de vídeos, que tiveram que transformar os seu lares para levar educação aos pequenos, que se desdobram para criar conteúdos interativos e dinâmicos em busca da atenção de um público estudantil bastante imediatista. 

Aos professores que, com determinação e paciência, cooperam na construção do futuro do nosso mundo meus agradecimentos.

Um forte abraço, 

Espaço Entre Olhares (031) 98814-7288

Leia também: Recriar o que um dia foi criado

WhatsApp chat