Estresse é a reação natural do organismo que ocorre quando vivenciamos situações de perigo ou ameaça. Esse mecanismo nos coloca em estado de alerta ou alarme, provocando alterações físicas e emocionais. A reação ao estresse é uma atitude biológica necessária para a adaptação às novas situações. Ele possui em 2 tipos: agudo que é mais intenso e curto, sendo causado normalmente por situações traumáticas, mas passageiras, como a depressão na morte de um parente. E o crônico que afeta a maioria das pessoas, sendo constante no dia a dia, mas de uma forma mais suave.

Fonte: Estresse.

Você já reparou o quanto a falta de tempo tem sido valorizada? Ter uma rotina corrida, sem tempo para nada é tratado como algo natural e não deveria ser assim. Pessoas exaustas são pessoas doentes. O estresse precisa ser tratado para que não se transforme em problemas ainda maiores.

Para a grande maioria, ter uma agenda lotada é sinônimo de alta produtividade e isso gera uma sensação de importância, seja para o trabalho ou para outros afazeres. Essa cobrança se torna um grande problema visto que muitas vezes, as tarefas são colocadas a frente da própria saúde, tanto física quanto mental. 

Não ter tempo para ligar para um amigo, não ter tempo para ver um filme, não ter tempo para uma conversa com quem gosta não quer dizer que você é muito produtivo com o trabalho, na verdade talvez você só esteja sobrecarregado. Neste eterno malabarismo de dar conta de tudo, você pode não perceber o quanto está estressado. 

Querendo fazer tudo a todo tempo, provavelmente você não fará nada como deseja e isso também traz frustração. Além disso, você poderá se perceber em um ponto onde não existe mais disposição e interesse para realizar nenhuma tarefa e o mau humor se instala. 

Por isso, perceber os sinais que o seu corpo apresenta é muito importante para evitar o adoecimento crônico.

Sinais de estresse

Dores 

Podem ser de cabeça, dores de estômago, dor no peito, dores musculares constantes ou tensão. Ao longo da sua semana, quantas vezes você se pega dizendo que precisa de uma massagem relaxante ou um remédio para a dor de cabeça? 

Isso acontece porque o estresse nos causa ansiedade e com ela, os neurônios do hipotálamo enviam sinais químicos para a amígdala, e ela produz cortisol e adrenalina que se espalham pela corrente sanguínea 

A liberação do cortisol na medida certa é importante para ações de proteção e sobrevivência, mas quando ele atinge altos níveis está muito relacionado ao estresse crônico que favorece  problemas físicos como dores de cabeça, tensão muscular, depressão, etc.

Problemas dermatológicos

As dermatites frequentemente estão  associadas à saúde emocional. As famosas doenças psicossomáticas. Esses sintomas são impulsionados pelo alto nível de estresse e conflitos psicológicos. 

 A capacidade para reconhecer os conflitos, ressignificar, e retomar a saúde emocional e física são alguns benefícios da psicoterapia.

Irritabilidade 

Essa alteração no humor está associada a comportamentos de labilidade emocional, a  paciência limitada, a incapacidade para lidar com a  frustração, entre outros.

E uma pessoa estressada tende a se sentir irritada muito mais facilmente e de forma contínua.

Por vezes pode estar associado a um quadro clínico denominado Distimia ou Distúrbio do Humor, e por sua vez necessita ser cuidado com medicação e acompanhamento psicoterápico. 

Insônia

A falta de sono também é um dos sintomas mais comuns em pessoas que estão estressadas. 

Se você encontra-se sobrecarregado, com pensamento acelerado no decorrer do dia é um fato que a qualidade do sono fica mínima. Com isso, a consequência imediata é você na hora de dormir ficar rolando de um lado para o outro.

Um sintoma que pode indicar inclusive, que está com alto nível de estresse.

A insônia é uma doença que também vai causar irritabilidade e mais estresse no dia seguinte. É essencial interromper esse circuito de adoecimento que gera a médio prazo drásticas consequências aos relacionamentos sociais e consigo.

Falta de concentração

A falta de concentração é um outro sintoma frequente do estresse, assim como falhas de memória. O estresse deixa o cérebro em estado de alerta constante.

Essa condição pode fazer a pessoa esquecer de fatos e compromissos importantes ou impedir que ela foque em algo que precisa de sua atenção.

Na verdade existem diversos outros sintomas associados ao alto nível de estresse Trouxe hoje esses que são de fácil percepção como um convite para que você se observe. 

É importante compreender também que um sintoma desencadeia o outro e isso precisa da sua atenção. Por exemplo: a insônia leva a sensação de cansaço, que leva a dores no corpo, que leva a irritabilidade que leva a pensamentos pessimistas e  quadros de ansiedade e depressão podem consolidar-se infelizmente.

Por isso, o mais importante é que você observe, avalie o seu estilo de vida, e principalmente busque estratégias para melhorar a situação.

Pense: o que te levou a algum desses sintomas foi uma situação isolada? Ou acontece com frequência? Se for recorrente, um acompanhamento psicoterápico pode cooperar na identificação do estresse e principalmente encontrar as melhores formas de superá-lo. 

Procurar pela psicoterapia é um ato de ousadia que promove melhoria na sua qualidade de vida. Pense nisso!

Um forte abraço, 

Espaço Entre Olhares (031) 98814-7288

Leia também: FOMO: o medo de ficar de fora

Referências: 

Abreu, K. L. [et al.] (2002). Estresse ocupacional e Síndrome de Burnout no exercício profissional da psicologia. Psicologia Ciência e Profissão

Psicologia Viva (2020). Estresse ou stress

WhatsApp chat