Amanhã é Dia dos Namorados e, aproveitando o contexto da data, quero te convidar para refletirmos juntos sobre alguns pontos que estão envolvidos nos relacionamentos e no amor. Vamos juntos? Continue a leitura e confira! 

O amor engloba tudo. É através dele que conhecemos as emoções. Quando escolhemos olhar para nós mesmos e para o outro com mais amor, tudo fica melhor no final. 

Ele é importante em todas as suas versões que estão sempre ligadas entre si. 

O amor próprio é indispensável. Está muito acima dos conceitos de aparência ou beleza, ele tem muito mais a ver com o modo como nos sentimos internamente em relação a nós mesmos e com a maneira como nos posicionamos ao mundo. 

É um estado de apreço profundo por si mesmo que vem de ações que nos ajudam a evoluir em todos os aspectos da vida. O amor próprio vem do amadurecimento e principalmente do autoconhecimento que nos permitem identificar nossas potencialidades, nossas fraquezas e como lidar com elas. 

Já o amor pela vida é percebido em todos os gestos de gratidão e cuidado, seja consigo, com o outro, com a comunidade, com a natureza ou com o mundo. 

Apreciar tudo que é vivido e extrair todo o aprendizado possível é mostrar amor pela oportunidade de estar vivo. Neste sentido, não perder a esperança é também uma demonstração de amor. 

Entre vários outros tipos de amor, e ainda bem que são muitos, temos então o amor romântico, pelo outro, o que rege os relacionamentos amorosos. 

Quando escolhemos dividir a vida com outra pessoa estamos escolhendo a confiança, o que para a grande maioria das pessoas é um desafio. Amar o outro requer aceitação, dedicação, tolerância, cumplicidade e, por isso, manter um relacionamento saudável é um exercício diário. 

Um relacionamento saudável é aquele que oferece igualdade de oportunidades aos envolvidos. Isso garantirá a harmonia. Deve existir respeito, carinho, atenção, tolerância, autonomia, confiança e liberdade.

Estar em um relacionamento e proporcionar bem estar  aos envolvidos é essencial. Essa sensação estimulará a capacidade de amar, se expressar e ser feliz. 

Dia dos Namorados

Bom, falamos primeiro sobre “os amores” e agora, como será o seu Dia dos Namorados? 

Para quem não possui um parceiro, tenha amor próprio como companhia. Lembre-se que para celebrar o autoamor e a consciência de si não existe uma data única, faça-o todos os dias! 

Ainda mais importante que comemorar a data ao lado de alguém é se conhecer e se cuidar. Inclusive, esse é o primeiro passo para um relacionamento amoroso saudável e feliz. 

Não existe absolutamente nada de errado no fato de não se ter um namorado no Dia dos Namorados. 

A propósito, há algum tempo atrás fiz um conteúdo aqui interessante que se encaixa bem no tema. Leia sobre a FOMO: o medo de ficar de fora

Já para os casais, desejo que aproveitem a data para fortalecer o carinho pelo outro. O ideal é que façamos isso sempre, como para o amor próprio, não existe dia ou hora marcados, se você ama, deixe que a outra pessoa saiba, cultive o amor. 

Avaliem juntos o que é importante para vocês. Existem casais que gostam de comemorar todas as datas e para outros não faz tanto sentido. Escolham aquilo que trouxer bem estar e alegria aos dois. O importante mesmo é que a atenção e o carinho estejam presentes no cotidiano.

Afinal, como disse o poeta Carlos Drummond de Andrade, o amor é privilégio dos maduros.

Desejo a todos muita leveza e lembrem-se: o amor nasce do encontro consigo e depois…com seu par!

Um forte abraço, 

Espaço Entre Olhares (031) 98814-7288Leia também: A importância de se conectar consigo mesmo

WhatsApp chat