Há momentos na vida em que sentimos uma enorme solidão. Mas há também momentos em que nos sentimos bem em ficar sozinhos.

Todos nós em diferentes momentos da vida desfrutamos da solidão e da solitude. No entanto, apesar de etimologicamente, em português, tanto solidão quanto solitude serem semelhante, pois derivam do latim “solitudinem”,  a solidão e solitude são sentimentos completamente opostos.

No artigo de hoje falo sobre a singularidade desses sentimentos. E como é possível se manter bem consigo mesmo e viver uma vida mais feliz. 

Solidão – Muito mais do que estar sozinho

A solidão é muito mais do que estar sozinho. É possível se sentir solitário, mesmo rodeado de familiares, amigos e pessoas queridas.

Quem vivencia com frequência a solidão sente rotineiramente um vazio existencial, uma dor na alma difícil de se explicar, e que vem acompanhada de uma sensação de isolamento e, principalmente, dificuldade de relacionar. É um sentimento de estar desconectado com o que está em volta, mesmo com pessoas próximas de si. Quando sente que ninguém pode lhe entender e que não é possível conectar-se com as pessoas, então a experiência da solidão está acontecendo.

Solitude – O prazer de estar consigo mesmo

Por outro lado, de maneira oposta a solidão, existe a solitude. É sentir-se bem consigo, mesmo estando sozinho. 

Os momentos de solitude são essenciais para o bem estar e estabilidade emocional e psicológica de cada pessoa, pois proporcionam a tranquilidade necessária para poder refletir em relação aos assuntos de sua vida.

Para muitas pessoas, a solitude contribui também para um melhor desempenho e produtividade no trabalho, nos estudos e, para uma melhor reflexão acerca das decisões importantes que precisam ser tomadas ao longo da mudanças mediante as fases do ciclo de vida.

A pessoa que vivencia a solitude é comumente mais feliz e convive em paz consigo. Consegue ter um melhor controle emocional sob diversos aspectos de sua vida e vivenciar melhor os momentos de convívio com outras pessoas. 

Encontrar um equilíbrio

Embora a solidão seja um sentimento complexo de se lidar, é importante frisar que é normal se sentir solitário em algumas ocasiões pontuais. 

Mas o que de fato precisa ser revisto, é quando o sentimento de solidão deixa de ser esporádico e passa a fazer parte da vida de uma pessoa, causando uma sensação de  isolamento e de tristeza.

Entretanto, por outro lado quando uma pessoa só se sente bem quando está sozinha e começa ter dificuldades em se relacionar com outras pessoas, é preciso ficar atento e buscar uma ajuda especializada.

Aprender a lidar com a solidão e vivenciar de forma proveitosa a solitude é fundamental para viver uma vida mais equilibrada emocionalmente e por consequência, uma  saúde física estável.

Viver uma vida mais feliz 

Comece a repensar suas atitudes: 

  • Eu consigo viver bem comigo mesmo? 
  • Eu me sinto sozinho mesmo estando rodeado de pessoas?

Aproveite os momentos de solitude para fazer uma introspecção sobre esses e outros pontos da sua vida.

Essa reflexão é fundamental, para fazer com que você consiga se reconectar com sua essência e assim viver uma vida mais feliz.

“Olá, muito prazer eu sou Jussara Estela Arthuso, Psicóloga e sou a responsável pelo Espaço Entre Olhares. Nosso objetivo é acolher e favorecer a transformação  na vida de cada uma das pessoas que buscam os serviços citados na Página Para Você aqui do site. Os artigos publicados aqui, ajudarão você na melhoria da qualidade dos relacionamentos e espero que as minhas palavras possam te trazer o conforto e as soluções que você busca. Se você gostou ou mesmo se ficou com alguma dúvida, aproveite para deixar o seu comentário no Fale Comigo, aqui na página”.

WhatsApp chat